Sobre se…

Falam com naturalidade. Fazem sérias brincadeiras sobre se. São livres e se permitem tão naturalmente que chega a incomodar. Na verdade os invejo.

Eu, todo puritano, me aprisionei numa canonização santificada, como se fosse único e especial… puro, inocente e ingênuo pensar. Todos são especiais, enquanto eu talvez… um lixo, apenas por não ser como eles.

Eles parecem tão normais e eu, tão sem referenciais… em se tratando de se.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s