Arquivo da tag: amor

Amor é igual loteria.

Você joga várias vezes e pode ser que um dia ganhe.

Só ganha quem joga. Só joga quem acredita.

– oemquepensar

Nessas horinhas de desassossego, me pego pensando no que ele sempre fala: “A gente precisa parar de fazer de príncipe encantado quem não é nem príncipe, nem encantado”.

E não é que ele tem razão.

– oemquepensar

Estávamos em uma sala com alguns rostos conhecidos, outros não. Me faziam perguntas com indignação. Rebatiam minhas respostas com veemência. Tudo isso enquanto julgavam minhas publicações nas redes sociais.

Eu te olhava sem entender e você me retribuía com um olhar de compaixão, que logo era censurado com certa fúria da parte deles.

Acordei no ponto alto da discussão e passei o dia me perguntando se na vida real não seria exatamente assim, só que sem que seja necessário estarem todos na mesma sala.

– oemquepensar

Concordo que o amor, quando é amor mesmo, assusta.

Mas depois que o susto passa, é tudo tão fofinho.

– oemquepensar

— Com amor é mais caro.

Disse ela sorrindo. Então completei.

— Não, com amor é mais raro.

– oemquepensar

De dinheiro. De amor.

A verdade é que eu peço e dou esmolas.

– oemquepensar

O eu de 2012 dizia, na sua humilde opinião, que se há amor, não é necessário mais nada. Na verdade, ainda penso que todos vocês deveriam simplesmente amar assim. Ou, no mínimo, apoiar um amor como esse, se por acaso ou sorte esbarrassem em um.

Acontece que apenas amor, não é o bastante para vocês, não é?

Vocês precisam ser belos, populares, magros, inteligentes, ter a aprovação dos pais, se encaixar nos padrões sociais, ter status… para, depois disso tudo (e talvez mais um pouco), amar. Vocês vivem assim e ainda esperam/desejam felicidade?

Mas não os culpo. Afinal, como apoiar um amor genuíno se vocês nunca tiveram um e que, portanto, não entendem.

Se bem que, se você apoiar apenas o que entende, não vai mais acreditar em Deus, no próximo e nem em si mesmo. Só para citar algumas coisas que não entendemos.

– oemquepensar

Ainda quero deitar em cima daquela caixa d’água e ficar olhando as estrelas ao lado de alguém que valha a pena…

Já temos a caixa d’água, as estrelas e eu. Agora alguém que valha a pena…

– oemquepensar

O você de antes, eu amava o você de antes. O você de agora eu nem sequer conheço…

– oemquepensar

2011

“Eu sei que não se deve postar certas coisas, mas para que servem as regras senão para serem quebradas… Essa dor aqui no peito vai passar. Esse choro contido, vai secar. Gostaria de voltar atrás, mas é tarde demais… Pelo menos foi como eu prefiro: A outra pessoa sendo F.D.P. e eu o idiota… Quer saber: a vida é bela, até quando a gente chora… Te exclui do Facebook, quando, na verdade, queria te excluir do meu coração. PS. EU TE ODEIO!”

– eu de 2011

 

 

 

Só te entrego meu coração se você disser que nunca sentiu nada parecido por ninguém antes, mas não me diga com palavras… atitude, essa é a palavra!

Eu só quero se for único, verdadeiro, absurdo, amável, visceral, admirável, dilacerante, justo, respeitável, puro, mais do que eu imagino… parece complicado, eu sei, mas é simples! Ser você mesmo não pode ser tão difícil assim…

E eu continuo acreditando no “pra sempre”, mas já não faço disso uma condição. A única regra aqui é fazer bem e sorrir… e, se possível, pra sempre.

– oemquepensar

S2

Ela

Saudade

Matemática