Arquivo diário: 28/01/2015

Sobre pseudo amigos

Você… eu confiei em você. Tanto que te contei segredos íntimos que nem minha mãe sabe.

E você trocou meus segredos por uma possibilidade de estar com alguém. Não esperava que você fosse usar meus segredos para comprar beijos, abraços… orgasmos.

E não me pergunte como eu sei. Talvez por quê você apareceu do nada no bate-papo e fez perguntas seguindo um roteiro óbvio. Como só os advogados e a serpente do Éden sabem fazer.

Se tivesse amizade por mim, saberia que eu jamais cairia nessa. Não eu. Que pena as coisas serem assim.

Na minha pequena lista de amigos, agora há menos um.

Publicidade