Arquivo mensal: setembro 2014

Refugos publicitários

O job era sobre o Dia Mundial da Saúde Mental…

 

Respeito pode até rimar com preconceito, mas não combina.

Um dilema pra chamar de meu

Essa insatisfação constante. Acho que descobri o por quê.

Vivo num eterno dilema entre ser eterno e estar instante.

Nos galhos secos de um aplicativo qualquer…

A conversa ia bem. E então, uma piada surgiu.

_ você é modelo?

_ eu?????? Só se for modelo de mau comportamento por rebeldia explícita e desleixo calculado…

_ hahahahahhahaha

Amores e músicas

Meu cérebro e seus monólogos secretos.

_ Ah, essa música não.
_ A música é linda. Ouve sim.
_ Mas me traz uma sensação ruim.
_ Para de frescura, não tem nada a ver.
_ Sério. Me faz lembrar de coisas que quero esquecer.
_ É só uma música e muito boa música.
_ Eu sei. Concordo. Mas ainda não tô pronto pra ouvir de novo. É recente.
_ Então tá. Passa pra próxima.
_ Quer saber? Vou ouvir essa música sim… foda-se se ela me lembra você.

Oceno…

Há um oceano que separa o querer o bem do fazer o bem. Mas estou disposto a nadar.

Nos galhos secos de um aplicativo qualquer…

Comecei a conversa assim.

_ Oi.

_ A ou P?

_ A de amor, B de baixinho, C de coração…

 

E sai dali, as gargalhadas. Quando o riso passou, pensei que deveria ter respondido.

_ T de “tenho quase certeza que eu não sou daqui.”

 

Motivos

Não importa qual o tipo de relação. Cada um tem seus motivos.

Você tem os seus motivos. Eu tenho os meus motivos. E, pouco a pouco, fazemos destes motivos tijolos que são usados para erguer este muro disposto entre nós.

Disposto? Sim! Primeiro por que é um muro involuntário, não construído, apenas determinado entre nós. Segundo por que falta disposição para transpor o muro.

Devia ter me formado em arquitetura…