Arquivo da tag: Dilma

image

Anúncios

Irmãos, por escolha mútua.

Nós temos sonhos. Conscientes e inconsciente.

No dia 24 de junho de 2014, conversávamos. Como em todos os dias. É tão bom ter alguém para conversar assim. Irmãos, por escolha mútua. Neste dia conversamos sobre nossos sonhos da noite anterior. Então, ela começou dizendo.

 

_ Na verdade acordei cedo, mas dormi de novo por que tive pesadelos. Então, acho que não dormi bem.

_ Com o que?

_ Sonhei que estava caindo da escada, um menino me chutando. Uns negócios loucos. A escada era tão alta.

_ Ai, credo! Disse eu e, antes de dar espaço para qualquer pergunta, metralhei.

_ Eu sonhei que estava numa sala. Com um homem, uma mulher e a Dilma, a presidenta. Dilma e o homem discutiam, ela dizia que ele estava rendendo pouco, fazendo corpo mole, acho que no trabalho. Ele dizia que estava doente e mostrava milhares de caixas de remédio que estava tomando. Dilma começou a pegar as embalagens dos remédios do lixo, disse que enviaria para análise, para saber se ele estava mentindo. Era surreal ver a presidenta com um saco de lixo preto nas mãos, recolhendo as caixas de remédio, como uma mãe que limpa o quarto do filho, bagunceiro. Dentro de alguns dos vidros de remédio, havia ratos, ou lagartixas. Não tenho certeza. Dilma olhou para os ratos (ou lagartixas), olhou para o homem e começou a reclamar. Segundo a presidenta, outra pessoa também estava tomando aqueles remédios, mas não havia rato nenhum (ou lagartixas) em suas embalagens. Para mim e para a mulher, que apenas observava, ficou claro que a presidenta desconfiava daquele homem, parecia ter razão na desconfiança. Então, acordei.

_ Louco demais! Ah, e você só olhava?

_ Só. A mulher estava numa mesa e apenas observava também.

_ Ai, estamos doidos. Afirmou ela.

_ Somos criativos. Retruquei, como quem não quer admitir a loucura.

 

Ludsmile-Süper-Ursinha e eu sonhamos muito. Demais. Exageradamente. Somos exigentes com nossos sonhos, como somos em tudo na vida.

O lado ruim de ser exigente é a frustração constante. Somos frustrados crônicos. Insatisfeitos mórbidos.